Escolha uma Página

Cientistas da Universidade de Manchester, na Inglaterra, descobriram como diagnosticar o Alzheimer anos antes dos sintomas começarem a aparecer.  Eles usaram nanotecnologia para diagnosticar a doença, através de uma técnica pioneira que trabalha a partir de “biomarcadores” de sangue, até então desconhecidos.

O estudo foi publicado na revista científica ACS Nano e diz que os testes que capturam os primeiros sinais de neurodegeneração no sangue podem oferecer um enorme potencial para o tratamento do Alzheimer.  De acordo com os cientistas, pacientes com probabilidade de demência poderão receber um tratamento eficaz ou gerenciamento de sua condição antes que ocorram danos cerebrais significativos.

Uma ótima notícia para todos nós! No Brasil, são mais de 1,2 milhão de pessoas que sofrem da doença de Alzheimer, portanto, quanto mais cedo pudermos ter um tratamento mais avançado, melhor. Quer saber mais sobre o assunto? Leia a notícia aqui, na íntegra.