Escolha uma Página

Quem tem idoso em casa sabe como a pandemia afetou sua independência nas atividades diárias, fundamental para a autoestima de cada pessoa. Nesse último ano, muitos perderam a autonomia, e também a liberdade, gerando para todos um sentimento maior de dependência e ansiedade.

Com o avanço da Covid-19, a grande maioria das famílias tiveram suas rotinas alteradas – pessoas deixaram de sair, cuidadores tiveram rotinas alteradas, os próprios idosos não podem fazer atividades rotineiras, como sair para passear, ou para realizar sessões de fisioterapia, terapia ocupacional, visitas ao médico ou fonoaudiólogo, por exemplo. Então, algumas famílias optaram por receber o atendimento a domicílio.

Ainda no cenário de cuidar de idosos acamados em casa, muitos tem o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar. Muitos desses profissionais são autônomos, enquanto outros são vinculados a clínicas especializadas. No geral, é muito importante que este suporte não seja interrompido, pois o atraso no atendimento pode levar a consequências severas, como o agravamento de enfermidades, a médio ou longo prazo. Neste caso, é importante que os profissionais e as famílias estejam atentas ao modo como a visita é realizada, e os cuidados necessários para que ela seja feita da forma mais segura possível. Recomendamos a leitura deste artigo, com dicas para que todos fiquem bem protegidos.